Estudo confirma necessidade urgente de se fazer a transição para uma economia circular dos plásticos

Nesta quinta-feira, dia 23 de julho de 2020, The Pew Charitable Trusts e SYSTEMIQ lançaram Breaking the Plastic Wave, um dos estudos analíticos mais abrangentes e robustos já produzidos sobre plásticos oceânicos.

Como parceiro de conhecimento no relatório, a Fundação, juntamente com a Universidade de Oxford, a Universidade de Leeds e a Common Seas, contribuiu com a sua experiência em economia circular e na cadeia de valor dos plásticos.

Breaking the Plastic Wave (Quebrando a Onda de Plástico, em tradução livre) mostra que a poluição por plástico está rapidamente superando os esforços para detê-la. Se não agirmos, em 2040 o volume de plástico no mercado duplicará; o volume anual de plástico que entra no oceano quase triplicará e a quantidade de plástico no oceano quadruplicará. Isso está alinhado com nossa análise de 2016, que revelou que em 2050 poderia haver mais plástico do que peixe no oceano.

A perspectiva da Fundação sobre o estudo, intitulada A solução de economia circular para a poluição de plástico, estabelece ações urgentes e claras para empresas e governos, incluindo:

ELIMINAR os plásticos de que não precisamos, não apenas removendo os canudos e sacolas, mas rapidamente dando escala a modelos de entrega inovadores, que entregam produtos aos clientes sem embalagem ou usando embalagens reutilizáveis.

Projetar todos os itens feitos de plástico para que sejam reutilizáveis, recicláveis ou compostáveis. É também crucial financiar a infraestrutura necessária, aumentando rapidamente a nossa capacidade de recolher e CIRCULAR estes itens. Isto exigirá cerca de US$ 30 bilhões em financiamentos anuais recorrentes, no melhor dos cenários

INOVAR a uma velocidade e escala sem precedentes em direção a novos modelos de negócios, design de produtos, materiais, tecnologias e sistemas de coleta para acelerar a transição para uma economia circular.

Breaking the Plastic Wave confirma que a visão de uma economia circular para o plástico é a única maneira de solucionar o desperdício e a poluição por plástico na sua fonte. Esta é uma visão que já une mais de 850 organizações por meio do Compromisso Global por uma Nova Economia do Plástico e da rede do Pacto do Plastico.

Em comparação com o cenário habitual, a economia circular tem o potencial de reduzir o volume anual de plásticos que entram nos nossos oceanos em 80%; reduzir as emissões de gases com efeito de estufa em 25%, economizar US$ 200 bilhões por ano e criar 700 mil postos de trabalho adicionais até 2040.

Para a Dama Ellen MacArthur, "Breaking the Plastic Wave traz um nível de detalhe sobre o sistema global dos plásticos sem precedentes, confirmando que, sem mudança fundamental, em 2050, poderia haver mais plásticos do que peixes no oceano. Para inverter a maré do desperdício e poluição por plástico, temos que aumentar radicalmente os nossos esforços e acelerar a transição para uma economia circular. Devemos eliminar os plásticos de que não precisamos, e reduzir drasticamente o uso de plástico virgem. Precisamos inovar para criar novos materiais e reutilizar modelos de negócios. E precisamos de uma infraestrutura melhorada para garantir que todos os plásticos que usamos circulem na economia e nunca se tornem resíduos ou poluição. A questão não é saber se uma economia circular dos plásticos é possível, mas sim o que faremos juntos para que ela se torne realidade."

Fonte: https://www.ellenmacarthurfoundation.org/pt/not%C3%ADcias/perspectiva-plasticos-pew